quinta-feira, maio 31, 2007

redes sociais...

As redes sociais de que falamos em contextos web nunca terão verdadeiramente significado social enquanto persistirem realidades de exclusão mesmo ao nosso lado... e o nosso olhar de privilegiados não pode nunca ignorar que «(...) a pobreza constitui uma grave negação dos direitos humanos fundamentais e das condições necessárias ao exercício da cidadania, situação (...) eticamente condenável, politicamente inaceitável e cientificamente injustificável.»
«Há cerca de vinte anos que existem no País programas mais ou menos compreensivos de luta contra a pobreza (...) Ocorre, no entanto, perguntar a razão por que, não obstante esse esforço rodeado de grandes expectativas, persistem situações como as seguintes:• a taxa de pobreza no País tem-se mantido quase constante, à volta dos 20%, taxa que corresponde a cerca de 2 milhões de portugueses;• durante o período de 1995-2000, passaram pela pobreza (em pelo menos um ano) 47% das famílias portuguesas, dentre as quais 72% foram pobres durante 2 ou mais anos;• 40% dos representantes desses agregados familiares eram pessoas empregadas por conta d’outrem ou por conta própria e a percentagem de reformados era superior a 30%;• é anormalmente elevada, no contexto europeu, a transmissão geracional da pobreza.» (
Texto final da Conferência «POR UM DESENVOLVIMENTO GLOBAL E SOLIDÁRIO – UM COMPROMISSO DE CIDADANIA»)

quarta-feira, maio 30, 2007

provocação em acesso livre

Hoje, logo pela manhã, após uma saudável provocação aqui na biblioteca, resolvi por no papel uma ideia que está na minha cabeça já desde a participação que tive na 1ª conferência “Open Access” realizada na Universidade do Minho.
Aqui fica o projecto para quem o quiser "agarrar"... >>

resumo...

DESIGNAÇÃO
Projecto de Repositório digital inter-iscas.
CONCEITO
Repositório digital de acesso livre e inter-institucional.
ENQUADRAMENTO
A literatura científica no quadro do ensino superior politécnico assume hoje particular importância. Verifica-se um claro aumento na produção de bibliografia científica no ensino politécnico, e em particular nos institutos superiores de contabilidade e administração, pelo que se torna inevitável criar ferramentas para a sua divulgação e propagação no meio académico e profissional.
CARACTERIZAÇÃO
Repositório digital institucional dos institutos superiores de contabilidade e administração que historicamente têm estabelecido parcerias na promoção do ensino da contabilidade e administração.
Sistema de informação inter-iscas que armazena, preserva e disponibiliza o livre acesso à produção académica dos iscas em formato digital.

completo [pdf]

terça-feira, maio 29, 2007

caracterização dos blogs portugueses bad & lis

Contributo para o III Encontro do curso de Ciências e Tecnologias da Documentação e Informação - ctdi2007, subordinado ao tema “Web 2.0 na Ciência da Informação".


segunda-feira, maio 28, 2007

caracterização dos blogs bad & lis portugueses

Amanhã, no ctdi2007, espero ajudar a conhecer e compreender melhor a web 2.0 portuguesa na ciência da informação.

quinta-feira, maio 24, 2007

sete sete... setenta e sete feiras do livro

Abrem as portas as feiras do livro de Lisboa e Porto... abrem as portas e os livros estão aí para durar!

terça-feira, maio 22, 2007

V Jornadas de Ciência da Informação

O rato de biblioteca participou, com todo o gosto, e pela primeira vez, nas jornadas de Ciência da Informação. O gosto em participar advém de duas razões fundamentais: 1ª) identificação com a génese e fundamentação da existência da licenciatura em ciência da informação - um novo olhar sobre as competências dos profissionais das bibliotecas e informação, fazendo a síntese entre a área clássica das bibliotecas, arquivos e documentação e a área dos sistemas e tecnologias da informação; 2ª) valorização das iniciativas realizadas pelos estudantes, e consequentemente da atitude dos docentes responsáveis que os apoiam, porque é pondo as mãos na massa que se descobre a profissão e se cimentam conhecimentos.
Olhando de forma sintética as duas tardes de conferências, e numa perspectiva pessoal de valorização das jornadas, vale a pena destacar cinco tópicos em jeito de comentário final, já que das 5ªs jornadas se tratava:
1º) No segundo dia das jornadas, houve claramente um fio condutor nas conferências - projectos e realizações na rede ou em rede que são na sua essência gestão e promoção da informação, distinguindo-se por isso do primeiro dia, muito mais desgarrado, apesar de alguns contributos de novidade, como foi o caso da BNP (onde Inês Cordeiro apresentou algumas mudanças na BN - agora BNP), e contributos com profundidade na abordagem, como foi a sessão de abertura de Armando Malheiro da Silva. Interessante ainda no primeiro dia das jornadas, o comentário de Cecília Henriques da Torre do Tombo, sobre a existência de bibliotecários em serviços de arquivo, tecendo considerações que alimentam a velha questão da dicotomia arquivistas vs bibliotecários. Estranho, já que proferido no contexto de umas jornadas que, na sua essência, negam a separação dos arquivos e bibliotecas e assumem (génese da licenciatura em ciência da informação) uma perspectiva unitária - pena foi não ter escutado nenhum estudante a levantar esta questão, talvez porque nem espaço para debate existiu.
2º) Das mudanças apresentadas para a Biblioteca Nacional retive as relativas à porbase e catálogo colectivo. Inês Cordeiro indica a necessidade de readequar os serviços da porbase ao contexto actual, porque assentam num modelo pouco sustentável e se torna urgente começar a fornecer um outro tipo de serviço de pesquisa - transformar o conceito de catálogo colectivo, num conceito de serviço de pesquisa integrada, "um serviço em operação e expansão".
3º) Destacar a intervenção de Daniel Gomes, da FCCN, sobre a necessidade de criar as estratégias para o arquivo da web portuguesa. Esta é uma tarefa que está atrasada e que tem como objectivos ter o português como língua oficial na web, assumir a capacidade local de tratamento da informação na web sem depender de terceiros e fornecer dados para a ciência e para provas judiciais.
4º) O open software como oportunidade para a gestão de informação e o acesso livre à literatura científica foram temáticas que marcaram presença nestas jornadas, tendo sido assim, mais uma oportunidade para a divulgação destas ferramentas e iniciativas de promoção da democratização no acesso à informação e ao conhecimento.
5º) Do contributo do Paulo Sousa sobre a usabilidade na sociedade em rede, fica lançada uma interessante ideia - porque não criar no second life uma biblioteca que funcione como laboratório de estudo de usabilidade, interfaces de web e opac, utilizadores, estratégias de formação e comunicação... para continuar a reflexão em próximos encontros.

Web 2.0 na Ciência da Informação

O rato de biblioteca estará igualmente em Vila do Conde no próximo dia 29 de Maio procurando contribuir, da melhor forma possível, para um espaço de reflexão profícuo e um encontro mobilizador.
A «
Web 2.0 na Ciência da Informação» será o motivo do encontro do Curso de Ciências e Tecnologias da Documentação e Informação, que arrisca assim valorizar e reflectir sobre a dimensão social da web, onde todos podem ser produtores e promotores de conteúdos, gerando informação, promovendo conhecimento.
No texto de apresentação e contextualização do encontro, a
comissão organizadora (agradavelmente composta por docentes e alunos do curso - coexistência saudável para um ensino superior que se quer participado) olha "(...)as novas esferas de comunicação humana, desde a blogosfera aos mundos virtuais, passando pelas comunidades online, apresentam desafios aos Profissionais da Informação que, apesar de estarem perfeitamente contemplados nos referenciais de competências com que foram dotados no seu percurso académico, urge revisitar: Qual o nosso papel na web 2.0? Como acrescentar-lhe valor? Como expressar a nossa relevância? Como avaliar o valor? Como tornar os nossos serviços relevantes para os utilizadores nativos digitais? Como adaptar a docência da Ciência da Informação e mesmo a produção científica Web 2.0?".

segunda-feira, maio 21, 2007

políticas e redes de informação


Hoje vamos andar por lá... sobre "políticas e redes de informação", veremos o que a BN, Torre do Tombo, FLUP, CCDRN, UMIC, BAD e APDIS têm para nos dizer.


quarta-feira, maio 16, 2007

intangível

O rato andou fugido nas últimas semanas à conta de outras web e outros blogs. A web da biblioteca isca-ua foi renovada, apresentando-se com a nova imagem da UA virtual, e surgiu o intangível - blog da biblioteca do isca-ua que vem procurar ser espaço de informação, promoção e actualização, tratando-se de um blog institucional para desenvolvimento organizacional e promovido pelos serviços da biblioteca.
Um rato fugido mas não desatento... destacando claramente: as
V Jornadas de Ciência da Informação da Universidade do Porto, com o tema "Políticas e Redes de Informação", a realizar nos próximos dias 21 e 22 de Maio; o III Encontro do curso de Ciências e Tecnologias da Documentação e Informação (ctdi2007) da ESEIG, dia 29 de Maio, subordinado ao tema “Web 2.0 na Ciência da Informação”; e o plano de formação, nas áreas da informação e documentação, desenvolvido pela Biblioteca Virtual da Universidade do Porto.

terça-feira, maio 15, 2007

2004 :: 2007