domingo, dezembro 29, 2013

A BAD em 2013… 1º de 12 breves posts sobre a ação da BAD ao longo do ano de 2013 (o primeiro olhando ainda 2012)

Enquanto membro da direção da Associação de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas (BAD) nos últimos três anos, desafiei-me nestes derradeiros dias do ano a olhar retrospetivamente o ano que agora finda e destacar ações, eventos ou iniciativas da BAD ao longo de 2013.
Farei para esse efeito 12 breves posts que correspondem à ação desenvolvida em cada um dos 12 meses de 2013.

O mês de janeiro arranca ainda no rescaldo de muitas iniciativas de sucesso no último trimestre de 2012. Desde logo, o 11º Congresso Nacional BAD que foi avaliado pelo CDN como uma aposta ganha e um enorme sucesso, como consta do relatório de atividades de 2012 e de onde se destacam os seguintes dados: “Foram quase trinta workshops pré-congresso destinados gratuitamente aos delegados do 11º Congresso; o programa técnico e científico com 71 comunicações (de 84 aceites), 26 posters (de 35 aceites) e 7 painéis, e a presença de mais de 100 oradores e um total de 568 participantes; no questionário final enviado a todos os participantes ficou assinalada a avaliação global com 45% a avaliarem como Bom e 41% como Muito Bom”.
Ainda no rescaldo desse último trimestre de 2012 destacam-se: 1º) a parceria com a Secretaria Geral da CP-Comboios de Portugal para a realização na Torre do Tombo do Colóquio “156 anos de Caminho de Ferro em Portugal: Que dizem os arquivos e bibliotecas?” – a capacidade da BAD gerar sinergias e atrair parcerias com outras instituições é de facto uma das suas grande forças; e 2º) duas relevantes iniciativas das delegações regionais da BAD, o Encontro de Bibliotecas Públicas do Algarve realizado em Albufeira e o Encontro Regional da BAD nos Açores, este último que também já se realizou este ano, no passado dia 16 de dezembro, atesta a importância das dinâmicas regionais na Associação – uma Associação interventiva e de proximidade só se consegue com delegações fortes e atentas.

Mas destacaria no mês de janeiro a abertura de candidaturas ao prémio Raul Proença 2012. Apesar dos atrasos verificados no cumprimento adequado da periodicidade, não podemos deixar de valorizar a aposta em manter, com o devido apoio da DGLAB, o Prémio Raúl Proença. Tendo sido instituído pela BAD em 1998 é de facto o único na nossa área que vem estimular a investigação e distinguir trabalhos no âmbito da Biblioteconomia, da Arquivística e da Ciência da Informação (toda a informação sobre o prémio no site da BAD em http://www.apbad.pt/Edicoes/Edicoes_Premio.htm).