terça-feira, abril 12, 2005

Biblioteca de Nova Iorque vai vender livros para angariar fundos...

"É fundamental que possamos garantir uma fonte permanente de receitas para comprar livros". São estas as palavras finais de LeClerc, presidente da Biblioteca de Nova Iorque, sobre a necessidade da biblioteca "fazer algum dinheiro" depois de ter perdido poder de compra no pós-11 de Setembro. Nos últimos anos o orçamento desceu de 411 milhões de euros para 330 milhões, pelo que algumas pinturas e esculturas do seu espólio vão ser leiloadas... "não somos um museu", diz Paul LeClerc, que quer fazer desta biblioteca uma das maiores do mundo! No Jornal Público de hoje podemos ler... "A Biblioteca Pública de Nova Iorque, uma das mais importantes do mundo, vai vender as obras de arte mais importantes da sua colecção para angariar fundos."»»

3 comentários:

Anónimo disse...

Adaptação ao objectivo? Necessidades ? Ou a venda da alma?

Pedro Príncipe disse...

Adaptação ao objectivo por causa das necessidades...

Gaspar Matos disse...

Que se vendam pinturas e esculturas não me tira o sono. O que já me tira o sono é ver uma biblioteca perder, em quatro anos, 81 milhões de euros de orçamento, ou seja, 25%. E quando não houver mais nada para vender?

P.S.- Esta notícia tem um sponsor: George W. Bush que, nos primeiros meses após ocupar a Casa Branca ilegalmente (depois das eleições de 2000 - as mais escandalosas da história americana), "cortou 39 milhões de dólares na despesa federal com bibliotecas" (MOORE, Michael - Brancos estúpidos e outras desculpas esfarrapadas para o estado da nação - 3 ed. Lisboa : Temas e Debates, 2004. 301 p. ISBN 972-759-626-6). Moore retira esta informação do site www.bushwach.com, que contém todas as medidas (ler "argoladas") da administração e do cowboy-mor...