terça-feira, junho 06, 2006

Bibliotecas na rota da inclusão!

No Blog "a informação" alertaram e muito bem para os 40 projectos aprovados no âmbito do Programa Nacional para a Participação dos Cidadãos com Necessidades Especiais na Sociedade da Informação.
Numa análise atenta à descrição dos projectos, focando na área das bibliotecas, é interessante verificar que alguns se operacionalizam nas bibliotecas ou com recurso às bibliotecas.
Na nova Biblioteca do
Município de Albufeira, "considera-se imprescindível a colocação de um posto (computador) adaptado para utentes com deficiências visuais (...) e que será uma mais-valia para os munícipes de Albufeira, quer com deficiência visual, quer a pessoas idosas em que a idade não permite o acesso directo à informação".
A Associação dos Deficientes das Forças Armadas, com o seu projecto
Cyber-esquina, quer "possibilitar o acesso on-line à biblioteca da ADFA a qual contém entre outras, obras em suporte áudio para as pessoas cegas.
O
Tico Park - estação multimédia lúdico-educativa, desenhada para crianças dos 3 aos 6 anos - é um parque de iniciação às TIC, pensado para estar disponível em locais públicos tão variados como: hospitais, centros de saúde, escolas, ATL's, bibliotecas...
Já a Biblioteca Municipal de Gaia, apresentou um projecto de
Leitura Digital que pretende dinamizar o Serviço de Leitura Especial da Biblioteca. A áreas de acção serão: "a produção de livros digitais", e "a gravação áudio digital da Revista Sonora Comunicar, editada trimestralmente pelo serviço".
Com o projecto de Odivelas,
Net para todos, o município pretende tornar os postos informáticos, nomeadamente o da Biblioteca Municipal D.Dinis (sala multimédia), acessíveis à população deficiente visual e motora, por forma a servirem todos os munícipes, sem excepção.
Na "
Rota da Inclusão" está a Câmara Municipal de Salvaterra de Magos que "pretende dotar o novo espaço da Biblioteca Municipal de Salvaterra de Magos de determinados equipamentos que possibilitem o acesso à informação/participação, por parte das pessoas com baixa visão e cegueira, não só do Concelho de Salvaterra de Magos, como de Concelhos limítrofes".
É fundamental, do ponto de vista da democraticidade no acesso à informação e ao conhecimento, ver bibliotecas empenhadas dinamizando acções para cidadãos com necessidades especiais.

5 comentários:

Paulo Izidoro disse...

A informação sobre a BM de Albufeira parece ser anterior à sua abertura, mas corresponde à realidade. Não um, mas dois computadores para pessoas com problemas visuais e ainda uma impressora braille acoplada. Um modelo de inclusão.

Paulo Izidoro disse...

Biblioteca de São Brás de Alportel um projecto pioneiro no Algarve que visa sensibilizar a comunidade para as novas tecnologias e equipamentos para invisuais e pessoas com dificuldades de visão

A apresentação do primeiro jornal, “Ver sem Olhar”, desenvolvido pelo Município de Albufeira

http://www.algarvenoticias.com/noticias/artigo.php?op=a87ff679a2f3e71d9181a67b7542122c&id=97275a23ca44226c9964043c8462be96

Pedro Príncipe disse...

Obrigado Paulo Izidoro pelas informações.
Vale sempre a pena dar a conhecer estes pequenos projectos que são passos gigantes para uma sociedade mais inclusiva.

Maria disse...

Trabalho nesta área - acesso à informação em formato electrónico. Sou de História e actualmente faço o Mestrado em História da Educação, querendo desenvolver tese sobre Educação Especial no nosso país. Trabalho com webdesign acessível e equipamentos de comunicação aumentativa. Sempre que precisar de alguma informação, estou ao dispôr. Gostei do blog. Sou leitora compulsiva. Voltarei.

susana disse...

Boa tarde

Gostaria de saber mais sobre as dificuldades que os invisuais sentem ao frequentarem uma biblioteca.
Seria de todo interesse conhecer o caso de uma biblioteca que ja se preocupasse com esta dificuldade

Obrigado
Susana Oliveira